O momento da gravidez é um período muito delicado para toda mulher, ainda mais para as futuras mamães que trabalham. É natural que neste momento diversas dúvidas apareçam e muitas delas são sobre estabilidade da gestante no contrato intermitente.

Por ser um novo modelo de contratação muitas trabalhadoras não sabem se a lei assegura ou não a estabilidade, que já é garantida para as demais prestadoras de serviço.

Para solucionar qualquer dúvida sobre a estabilidade da gestante intermitente leia este artigo até o final e compreenda o que a lei prevê ou não.

Estabilidade da gestante no contrato intermitente

Licença maternidade

A legislação trabalhista garante a toda trabalhadora com carteira assinada, que acabou de dar a luz ou fez adoção o direito a licença maternidade.

Este direito nada mais é que um período de afastamento, que pode variar de 120 dias (cerca de 4 meses) a 180 dias (cerca de 6 meses). A licença maternidade tem a finalidade de assegurar a saúde da mãe e do bebê após o parto, como também garantir a adaptação da família, no caso de mães que adotam.

Como o contrato intermitente ganha validade apenas quando a carteira de trabalho for assinada, conclui-se que as trabalhadoras intermitentes tem direito a licença maternidade.

Estabilidade da gestante intermitente

O contrato intermitente garante grande parte dos direitos trabalhistas ao prestadores de serviço. Um desses direitos, como vimos acima é a licença maternidade.

Da mesma forma acontece com a estabilidade da gestante intermitente, a trabalhadora que presta serviço neste tipo de contrato tem direito a estabilidade.

Com isso desde o momento que a empregada descobre a gravidez até o final do período de licença maternidade ela está assegurada pela estabilidade e não pode ter o contrato rescindido. Caso o empregador insista em fazer essa ação deverá pagar uma indenização a trabalhadora dispensada.

O mesmo acontece quando a trabalhadora retorna da licença maternidade e fica disponível para ser convocada pela empresa. Ao voltar ela também tem direito a mais um mês de estabilidade.

calculo de salario no trabalho intermitente - banner de divulgacao de calculo de salario no trabalho intermitentePowered by Rock Convert

Pagamento do salário maternidade

Há uma grande diferença no contrato intermitente quando falamos a respeito do pagamento do salário maternidade.

A trabalhadora recebe o valor diretamente da previdência social e não na empresa, como ocorre na maioria dos casos.

Com isso, a própria prestadora de serviço deve ir até uma agência do INSS com os documentos solicitados, e assim fazer o pedido de pagamento de salário maternidade.

Segundo o que consta no site do INSS a trabalhadora deverá levar alguns documentos, como:

Para ser atendido nas agências do INSS, deve apresentar um documento de identificação com foto e o número do CPF. O trabalhador também deve apresentar suas carteiras de trabalho, carnês e outros comprovantes de contribuição.

Apesar de não haver pagamento do salário maternidade a empresa deverá cumprir as demais exigências cabíveis, principalmente na questão da estabilidade da gestante no contrato intermitente.

Respeitar os direitos da trabalhadora assegura uma relação empregatícia dentro da lei e o melhor, longe de qualquer multas trabalhistas.

Você sabia que o trabalho intermitente pode trazer ótimos benefícios para sua empresa? Baixe agora o infográfico mais completo com tudo o que de melhor o contrato intermitente pode te oferecer.

vantagens do trabalho intermitentePowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *