Conforme a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) todo trabalhador com carteira assinada tem direito a gratificação natalina, ou seja, 13° salário. Mas quanto ao décimo terceiro salário no contrato intermitente, ainda existe um certo estigma sobre a antecipação do benefício ou não.

Isso porque, nas convocações o trabalhador já recebe o benefício de maneira parcial, logo por este motivo gera dúvidas no empregador. Se você quer saber tudo sobre o décimo terceiro no contrato intermitente, acompanhe nosso artigo até o final. Boa leitura!

Décimo Terceiro Salário no Contrato Intermitente

Trabalhador intermitente recebe 13° salário?

Sim, conforme a CLT todo trabalhador com carteira assinada tem direito ao benefício do décimo terceiro salário. Logo, se para ser trabalhador intermitente é necessário ter carteira assinada, o trabalhador neste contrato recebe o 13° salário.

Existe antecipação do décimo terceiro salário no contrato intermitente?

Sim, o 13° salário do trabalhador intermitente é antecipado, isso porque, toda vez que o funcionário é convocado ele recebe o benefício proporcional com as demais verbas do seu pagamento.

Isso quer dizer que, no final do ano o trabalhador intermitente não irá receber o 13° salário como os demais funcionários que mantém outros tipos de contrato com a empresa, visto que, o pagamento é feito toda vez que o trabalhador é convocado.

Algo muito importante para destacar é que, todas as empresas a qual o trabalhador presta serviço devem pagar o décimo terceiro salário e as demais verbas após o fim do período de convocação.

Quais as demais verbas pagas na convocação do trabalhador intermitente?

Como citado, o trabalhador intermitente recebe o décimo terceiro salário e outras verbas em seu pagamento, após o período de prestação de serviço.

Teste-gratis-tio-digitalPowered by Rock Convert

Basicamente as verbas que devem ser pagas são:

  • horas trabalhadas; 
  • férias proporcionais com acréscimo de um terço;  
  • décimo terceiro salário proporcional; 
  • descanso semanal remunerado; e 
  • adicionais legais (horas extras, adicional noturno, adicional insalubridade etc).

É necessário que o trabalhador receba o recibo de pagamento. Neste documento deve constar todas as verbas que estão sendo pagas ao trabalhador, bem como, os descontos ou adicionais.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Como organizar o pagamento do trabalhador intermitente?

É de extrema importância que a empresa saiba organizar o pagamento do trabalhador intermitente, isso porque, se a documentação não for feita corretamente, a empresa pode ter problemas financeiros, por não saber o quanto foi pago ao funcionário pelo determinado período de serviço prestado.

Por isso, a empresa deve utilizar ferramentas digitais para que esse tipo de erro não ocorra. Com uma plataforma eficiente é possível além de organizar o pagamento gerenciar o trabalhador intermitente com maior facilidade.

Vamos otimizar a gestão intermitente?

O contrato intermitente merece todo um cuidado especial, afinal, as regras dele são bem diferentes das demais que o empregador já conhece, inclusive o modo de pagamento.

Desta forma, uma boa ferramenta de gestão pode ser o fio condutor para que o contrato intermitente faça sucesso na sua empresa. Com a plataforma TIO Digital, o único serviço do mercado que faz desde a convocação até a emissão de recibo de pagamentos intermitentes.

Comprove a eficácia do TIO na sua empresa, faça um teste gratuito e veja todos os benefícios do trabalho intermitente.


Kezia Amaro

Produtora de conteúdo no blog TIO Digital. Acadêmica em Publicidade e Propaganda pela Uninove. Especialista em CRO, SEO, Produção de Conteúdo, Blogs Corporativos, Custumer Sucess e E-mail Marketing pela Rock Content.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *