Muito se discute sobre seguro-desemprego no trabalho intermitente, desde que a Reforma Trabalhista definiu quais a regras e direitos para essa modalidade.

Só no mês de maio de 2020, o Brasil registrou mais de 960 mil pedidos de seguro-desemprego, sendo o estado de São Paulo recordista de pedidos seguido pelos estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Mas quer saber como fica a solicitação de seguro-desemprego no trabalho intermitente? Se essa modalidade dá direito ou não ao seguro? Confira nosso artigo e saiba tudo sobre. Boa leitura!

Seguro-Desemprego no Trabalho Intermitente

Quem tem direito ao seguro-desemprego?

Terá direito a receber o seguro-desemprego o trabalhador que:

  • tiver sido dispensado sem justa causa;
  • estiver desempregado, quando do requerimento do benefício;
  • ter recebido salários de pessoa jurídica ou pessoa física equiparada à jurídica (inscrita no CEI) relativos a:
    • pelo menos 12 (doze) meses nos últimos 18 (dezoito) meses imediatamente anteriores à data de dispensa, quando da primeira solicitação;
    • pelo menos 9 (nove) meses nos últimos 12 (doze) meses imediatamente anteriores à data de dispensa, quando da segunda solicitação; e
    • cada um dos 6 (seis) meses imediatamente anteriores à data de dispensa, quando das demais solicitações;
  • não possuir renda própria para o seu sustento e de sua família;
  • não estiver recebendo benefício de prestação continuada da Previdência Social, exceto pensão por morte ou auxílio-acidente.

Fonte: Caixa Econômica Federal

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

É permitido seguro-desemprego no trabalho intermitente?

Algumas questões sobre o trabalho intermitente não são tão específicas no texto da Reforma Trabalhista e a questão do seguro-desemprego se inclui nisso.

Havia uma citação sobre o veto desse benefício no texto da MP 808/2017 dizendo que a extinção do contrato de trabalho intermitente não autoriza o ingresso no Programa de Seguro-Desemprego. Porém, a MP perdeu a validade em abril de 2018, com isso deixa em aberto as questões sobre o assunto.

Logo, o o seguro-desemprego no trabalho intermitente pode ser solicitado pelo trabalhador, desde que o mesmo tenha cumprido os requisitos impostos pela Caixa Econômica Federal.

Como fazer para solicitar?

O trabalhador pode solicitar o benefício indo presencialmente em um dos postos autorizados do Ministério do Trabalho, ou nas Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego da sua cidade.

Por conta da pandemia do coronavírus e para auxiliar nas regras de isolamento social, a solicitação também poderá ser feita online pelo site do Governo ou pelo aplicativo “Carteira de Trabalho Digital”, que pode ser baixado para Android ou IOS.

Para pedir o benefício, é necessário ter em mãos RG, CPF, CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social) e Requerimento do Seguro-desemprego que deve ser solicitado para o empregador.

Quer saber mais sobre trabalho intermitente?

A pandemia de coronavírus não só resultou em inúmeros pedidos de seguro-desemprego no Brasil, como também tem causado diversos problemas para empregadores e empregados.

Leia aqui outros artigos nossos sobre como a situação do novo coronavírus impacta diretamente na vida do trabalhador intermitente. Assine a nossa newsletter e receba informações sobre o assunto em seu e-mail.

Minuta de Contrato de Trabalho IntermitentePowered by Rock Convert

Samanta Cardoso Martins

Produtora de conteúdo no blog TIO Digital. Acadêmica em Design Think pela ESAMC. Designer Digital por formação pela Universidade Anhembi Morumbi com mestrado em Comunicação e Cultura pela UNISO. Especialista em CRO e Produção de Conteúdo pela Rock Content.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *