Apesar do contrato intermitente estar há um bom tempo no mercado, ainda sim, existem dúvidas básicas a respeito sobre esta modalidade. Uma delas diz respeito ao salário intermitente e a forma correta de fazer o seu pagamento.

Bom, pode até parecer uma simples dúvida, mas quando se trata de salário do trabalhador intermitente, nada é tão simples assim, isso porque, a Reforma Trabalhista estipula uma série de regras especificas tanto para o salário quanto para o pagamento.

Neste artigo você fica por dentro das regras sobre salário, pagamento e ainda de brinde leva uma dica para tornar tudo isso mais simples. Boa leitura!

Salário intermitente

Quais são as principais regras do salário intermitente?

É essencial que o empregador entenda o que o texto da Reforma Trabalhista aponta sobre o salário intermitente, afinal, será através de suas determinações que será feito o pagamento ao trabalhador.

De acordo com o Art. 452 – A da Reforma, o salário do trabalhador intermitente deve seguir as seguintes regras:

“Art. 452-A. O contrato de trabalho intermitente deve ser celebrado por escrito e deve conter especificamente o valor da hora de trabalho, que não pode ser inferior ao valor horário do salário mínimo ou àquele devido aos demais empregados do estabelecimento que exerçam a mesma função em contrato intermitente ou não.

Logo, ao elaborar o contrato de trabalho intermitente, deve-se atentar ao fato que o valor hora do funcionário não deve ser inferior ao mínimo nacional ou regional vigente, como também ao de funcionários que exerçam a mesma função sob contrato intermitente ou não.

A empresa que desrespeitar essa determinação fica vulnerável a pagamento de multa pelo Ministério do Trabalho, então, previna-se.

Trabalhador intermitente tem salário fixo?

Sim, o trabalhador intermitente tem salário fixo, isso porque, ao ser contratado tem anotado no contrato e em carteira o valor hora que irá receber em todas as suas convocações.

Teste-gratis-tio-digital

O que não será fixo para o intermitente é a remuneração que irá variar de acordo com as horas trabalhadas em uma convocação, gorjetas, horas extras etc.

Como é feito o pagamento intermitente?

Segundo o texto da Reforma, o pagamento do trabalhador intermitente deve acontecer logo após a prestação de serviço. O empregado receberá o pagamento imediato das seguintes parcelas:

  • remuneração; 
  • férias proporcionais com acréscimo de um terço;  
  • décimo terceiro salário proporcional; 
  • repouso semanal remunerado;
  • adicionais legais. 

Além do pagamento, o empregador deve fornecer um recibo discriminando todas as verbas pagas ao trabalhador, como também os descontos aplicados.

O recibo de pagamento serve para constatar que o trabalhador intermitente recebeu o pagamento correto, de acordo com o período de serviço prestado, assim como para a empresa manter o controle financeiro.

Vamos simplificar a gestão intermitente?

O pagamento do salário intermitente, é somente uma das tantas questões que o empregador precisa atentar-se para manter a relação de trabalho dentro da lei.

Mas é possível simplificar todos os processos, com a plataforma referência na gestão intermitente, a TIO Digital. Nossos serviços possibilitam cadastro do trabalhador na plataforma, convocações, cálculos, emissão do recibo de pagamento e muitos mais.

Simplifique todos os processos com uma gestão de alta performance, segura e totalmente dentro da lei. Teste a plataforma TIO Digital!


Kezia Amaro

Produtora de conteúdo no blog TIO Digital. Acadêmica em Publicidade e Propaganda pela Uninove. Especialista em CRO, SEO, Produção de Conteúdo, Blogs Corporativos, Custumer Sucess e E-mail Marketing pela Rock Content.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *