...

Cálculo do Recibo do Salário do Empregado Intermitente: como fazer?

Para fazer o cálculo do recibo do salário do empregado intermitente, o contratante deve registrar todos os encargos e valores pagos e descontados do pagamento do profissional. Ao final, basta somar e subtrair os devidos valores para chegar até o valor final referente àquela convocação.

O trabalho intermitente pauta-se na descontinuidade da prestação de serviços. Por isso, a remuneração do profissional da modalidade não é contínuo, mas sim proporcional ao total de horas de atividade em determinada convocação — sempre pago ao final do trabalho.

Contudo, o salário do trabalhador intermitente não se compõe apenas do pagamento correto do valor/hora. Assim, são diversos valores e encargos que incidem sobre o valor, acrescentando ou descontando. Por isso, junto ao pagamento, o contratante deve emitir um recibo de pagamento que discrimine todas as quantias e verbas.

Mas, afinal, como fazer o cálculo do recibo do salário do empregado intermitente? Para te ajudar com todos os detalhes, o TIO Digital preparou este artigo completo. Continue conosco até o final e boa leitura.

calculo do recibo de pagamento do empregado intermitente
Passo a passo completo para calcular o recibo de pagamento do trabalhador intermitente em 2023 — Foto: Freepik.

Pagamento do trabalhador intermitente

O pagamento do trabalhador intermitente ocorre ao final de cada convocação, proporcionalmente ao total de horas de atividade exercidas no chamado. Por isso, a quantia considerada — e a mais importante — é o valor/hora de atividade, caracterizando o profissional intermitente como um horista.

Em 2023, valor/hora mínimo nacional é de R$ 6,00. Contudo, caso você resida em uma localidade que adota um mínimo regional, é ele que vale. Ainda, há o piso definido por convenção coletiva, conforme a categoria profissional.

As verbas que compõem a remuneração do colaborador intermitente são:

  • Salário;
  • Férias proporcionais com acréscimo de 1/3;
  • 13º salário proporcional;
  • Descanso semanal remunerado (DSR);
  • Adicionais legais — Horas extras, adicional noturno, etc;
  • INSS;
  • Multa em caso de cancelamento da convocação aceita (Art. 452, § 4º da CLT).

A fim de garantir a transparência entre as partes e a legalidade da relação trabalhista, o contratante deve emitir o recibo de pagamento que discrimina todos os valores e encargos que incidem sobre o pagamento, sejam acréscimos ou descontos.

Confira: Pagamento no Contrato Intermitente 2023: entenda tudo.

Cálculo do recibo do salário do empregado intermitente

Para fazer o cálculo do recibo do salário do empregado intermitente, o empregador deve, primeiro, multiplicar o total de horas trabalhadas pelo valor/hora do profissional. Depois, basta somar todos os adicionais salariais — horas extras, adicional noturno, etc — e subtrair os descontos — INSS, IR, etc.

Que tal um exemplo prático?

Suponhamos um trabalhador intermitente que recebe R$6,00/hora e prestou serviços por 6 horas, durante 10 dias.

  • Salário do profissional = (6 horas x 10 dias) x 6,00 = 60 × 6 = R$360,00;

Assim, os acréscimos são:

  • Férias proporcionais = 360 / 12 + 1/3 = 30 + 1/3 = R$40,00;
  • 13º salário proporcional = 360 / 12 = R$30,00;
  • DSR = 360 / 6 = R$60,00;
  • Horas extras: considerando o adicional de 50%, a hora de trabalho passa a valer 6 + 50% = 9. Então, pensando que ele cumpriu 5 horas extras no período: 5 × 9 = R$45,00;
  • Adicional noturno: não exerceu;
  • Demais adicionais: não exerceu;
  • Total: 360 + 30 + 60 + 40 + 45 = R$535,00.

Os descontos, por sua vez, são:

  • INSS = 480 × 7,5% = R$36,00;
  • Total: 535 – 36 = R$499,00.

Portanto, além do cálculo em si, o empregador deve discriminar todos os valores e quantias que incidem sobre o pagamento do trabalhador intermitente.

Prazo para emitir recibo de pagamento

O empregador deve emitir o recibo de pagamento em 2 vias e entregá-lo ao trabalhador junto ao seu pagamento — ou seja, ao final da convocação. Além disso, é de extrema importância que ambas as partes assinem o documento, visto que isto garante concordância e reconhecimento.

Como emitir o recibo do pagamento do trabalhador intermitente

Com tantos detalhes e regras para lembrar, além dos inúmeros cálculos para fazer, fica evidente que contratar trabalhadores intermitentes e realizar uma boa gestão destes profissionais não é nada simples.

Sobretudo em meio à correria e agitação do meio empresarial, é comum que muitos empregadores tenham dificuldades ou dúvidas — além de ficarem propícios a erros e inconsistências.

Mas e se você contar com uma ajuda especializada em trabalho intermitente?

Então, você precisa conhecer o TIO Digital: a plataforma completa e inteligente para gestão de profissionais intermitentes. Com o TIO, você traz segurança trabalhista, agilidade e praticidade para seu gerenciamento, afinal, nós te ajudamos em todos os processos e etapas.

E tudo isso por meio de ferramentas e funcionalidades como:

  • Recibos de pagamento do trabalhador;
  • Convocação de funcionários simples e eficiente;
  • Registro de ponto;
  • Suporte técnico e muito mais.

Conheça tudo o que o TIO pode fazer por você e deixe sua rotina de gestão mais prática, segura e eficiente. Conheça os planos disponíveis ou agende uma demonstração gratuita com nossos especialistas agora. Se ainda tiver alguma dúvida, entre em contato com o TIO.

Esse artigo foi útil?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Lamentamos que este post não tenha sido útil pra você.

Vamos melhorar este post.

Como podemos melhorar esse post?

Conteúdos relacionados

Seraphinite AcceleratorOptimized by Seraphinite Accelerator
Turns on site high speed to be attractive for people and search engines.